27.7.16

viva

eu venho morrendo aos poucos
partes de mim se desfazem
partes de mim ja não me cabem
observo
me misturo e busco a ponta desse fio
este meio fio da história entre ser...
e não ser mais...


19.7.16

parte I

Você me pediu um escrito
Te trago um conto
Um ponto de encontro
Naquela noite, eu vestida de lua
Você e o seu olhar vestidos de noite
Seu olhar tocou meu corpo, o meu desejo
Uma noite inteira, eu inteira sendo os seus beijos
Lavamos, nos banhamos em afetos
Em carinhos, em encontro
Sorte, amor... e você dizendo que eu ja habitava
O quarto, o seu sonho, a sua espera
Tremi na base... coração aqueceu
Respirei, entreguei e deixei você entrar
Você entrou... eu me deixei permear por suas idas, vindas
Vida...

24.6.16

Elaeu por mais que o vento traga redemoinhos
Elaeu volta para o cais... 
À beira a-mar observa o vai-vento do tempo...
Uma hora esse amor será tingido de azul... lamento

13.6.16

Saudade...

Elaeu sentada no cais à beira mar observa o horizonte... desse observar, deixa-se levar...
no vai e vem, os olhos deixam verter e preenchem este vazio...
Saudade... sentimento que nasceu do sal das lágrimas
Lá...mar...Elaeu conta ao coração sobre a sua presença...

7.6.16

Encaramujo

Me encaramudo...
lentamente

Nesses interditos
da tristeza com a alegria

(...)

Escorrego para o dentro
entro







31.5.16

banho de chuva

silêncio... silencia o meu interior...
chove lá fora
chove dentro
deixo transbordar esse amor
é sereno
é puro
ele é você dentro de mim
penso nas sementes plantadas
deixo chover essa rega amorosa...

amar é deixar inundar-se
você me banha