Postagens

Mostrando postagens de Março, 2008

próxima aos mestres

a um passo de ficar frente a frente aos mestres, de Hollanda a Moçambique...vejo a neblina embaçar os caminhos e trilhos que nos aproximam... esperança de encotrar e criar ventos que afastem a neblina e transpareçam as passagens para o nosso encontro. vinte minutos nem mais menos, esgotam-se as possibilidades convencionais e abrem-se as fronteira que coração-razão criam para achar a solução... a espera de estar de frente aos mestres e sentir a morte doce que vem do mar, nas palavras impressas e ora ditas nas terras em que elas passeiam...
"o bom do caminho é haver volta. Para ida sem vinda basta o tempo." - mia couto

las portitas

Fecho a pauta, atravesso a porta aberta e observo da janela as folhas que balançam e dançam com o vento de outono... Curiosa, consulto o Aurélio e ele o define como declínio...para onde ele declina-s tão belo, tão fresco, tão frio, tão em segredo? Para aonde dirigem-se as passagens, os transeuntes desta metropóle "caos-orgânica"? Para que a pressa? Por que tudo tão depressa? Correm os ventos e as águas que transbordam e abrem novos-velhos caminhos e revemos os mesmo problemas gestados pela pressa e descontrole humano em querer controlar o incontrolável...para onde vamos, quais serão os novos espaços? "(...) todo homem é uma ilha a ser descoberta ..." - José Saramago - Conto da Ilha Desconhecida

oração ao tempo

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo tempo tempo tempo...

Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo...

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo...

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo...

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo...

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo...

O que usaremos prá isso
Fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo tempo tempo tempo...

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo...

Ainda assim acredito
Ser possível reun…

coisas da vida

Nunca é igual
se for bem natural
se for de coraçãoalém do bem e do mal
coisas da vida
o amor enfim ficou senhor de mim
e eu fiquei assim calado, sem latim
coisas da vida
como foi que eu cheguei aqui
quem me diria que esse era meu fim
olho no teu olhar
a festa de estar de bem com a vida
o luar girou a sorte me pegou tesouro
te encontrarei sem garimpar
no ouro da paixão
na febre da paixão,estão em mim
ser o senhor e ser a presa é um mistério, a maior beleza
amor é dom da natureza
amar é laço que não escraviza
nunca é igualse for bem natural
se for de coração
além do bem e do mal, coisas da vida. . .


[milton nascimento]

trans-forme-se

Semana de páscoa, soube ontem que páscoa significa passagem...
Saindo do caos das festividades carnavalesca, sendo, transitando para a reorganização cosmorgânica da vida, do tempo...
Outonando, para colher os frutos plantados na primavera...
Estação, esta-ação, todos são, tudo são, todos estão dançando na contra-dança do tempo que insistimos controlar e descontrolar...
Inicia-se um novo tempo, uma nova era, de pessoas de passagem, de pessoas de trans-forma-ações...para as novas-velhas gerações

despertando para transformação

Nuca descoberta, do quinto andar sinto o vento frio entrar pela janela...vejo a garoa e sinto como se o sol nascesse só para me aquecer, é um movimento sútil, interior, revelador, como a troca das estações... o verão dando lugar ao outono, tudo no tempo... um dia fazendo declaração a outro dia e uma noite mostrando sabedoria para outra noite...que venham as folhagem outonais! Tudo cria, tudo transforma...sem esforço...