Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

D'Eu'S

entre o D e o S estou EU

alvorada

há muito que o coração não goteja desaprendera a verter os olhos por mais marinados, embarcam no horizonte sem lamento triste, coração aprende a respirar abre espaços para que os filamentos-vidas transitem a pele úmida serve de papel o músculo pulsa e traz os alinhamentos silêncio distanciamentos para serenar os aprimoramentos faz tempo que o coração falador não barulhava a presença do outro trouxe novos espaços tirou o que precisava ser tirado sem habitar, deixou ser orbitado agora em silêncio ouço os meus ecos  abro caminhos e vou me-habitando

aDorAção

o coração ensina ensinaDor descortinaDor pulsa que expulsa a lágrima presa no olhar horizonte que liberta e ensina o coração a respirar

correndo os riscos

são muitos os ensinos coerência é estar em harmonia, co-criação com a ciência para nos-me trazer a sapiência pés no chão sintetizando o coração em benefício ofício com a conexão de florescer para saber e a cada dia renascendo para ir-vir comigo e com a outra que também sou-eu apreender e compreender a escrita como ação-tecitura de afirmação e composição com as nuances ondulações, re-la-ação e ponte inspiração e respiro... no suspirar de mediar e florescer o meu te-Ser alargando os es-passos para compreender contos-cantos cirandeando na missão conexão sigo a expedição

risco

em travessia mergulho no rio-abismo me des-reconstruir em partícula manifesta de uma folha em branco caminho
"uso as palavras para entender meus silêncios" Manoel de Barros

sina

silêncio linguagem do olhar repertórios do horizonte, descortina-me ensina saio dessa sina

Inciências

Imagem
saio entro dentro estranhas entranhas orgãos ora de ser fora mergulho quanto mais me adentro afora me compreendo

aquilo que não falei

acabo de engolir o amor dentro de mim: ecos retumbante que soou: amor ouço me entro... amor vou deslizando devagar sensibilizando o vagar o amor dança espiralando ele vai caminhando a-o-mar

verbete

casa: lugar de repouso das asas

verbetes

estrelar: fazer das estrelas a sua morada, hospedar-se nas estrelas.

devir

eu, um ponto. você, um conto. nós, três pontos.