Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2012
são tantos os esvaziamentos
que me sinto assim
fora do tempo
dentro de mim
tecendo os espaços
indo além
retornando, relembrando
presente que ja me foi passado
te-guardo-me
nesses desdobramentos do porvir
as janelas vão sendo abertas
o tempo
cria a renda desse existir
gestos são as notas musicais que nos expressam na vida


eu, me aprendo maestra

trilhas

na insistência de háprendizagens com o chão
deixo seguir
o caminho que longo se abre 
os pés ofegantes trilham


trilhar 
é um jeito que a palavra encontrou 
de fazer a ponte entre o lá e o cá


chãos

quero aprender com as coisas do chão
com aqueles seres pequeninos
hoje enquanto caminhava, eles abriram os caminhos
dedilhos
eles-eu tão inofensivos
minhoculando minha cabeça invenção
com estranha precisão
trago-os para dentro
aqui tão quentinho
vão arando o corpo
nos micros respiros
sementes d'água vão brotoflorescendo

Imagem