Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016
Elaeu por mais que o vento traga redemoinhos
Elaeu volta para o cais... 
À beira a-mar observa o vai-vento do tempo...
Uma hora esse amor será tingido de azul... lamento

Saudade...

Elaeu sentada no cais à beira mar observa o horizonte... desse observar, deixa-se levar...
no vai e vem, os olhos deixam verter e preenchem este vazio...
Saudade... sentimento que nasceu do sal das lágrimas
Lá...mar...Elaeu conta ao coração sobre a sua presença...

Encaramujo

Me encaramudo...
lentamente

Nesses interditos
da tristeza com a alegria

(...)

Escorrego para o dentro
entro